Formação

A JUVENTUDE NA IGREJA

Deixe seu comentário
Foto: Arquivo Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu

Foto: Arquivo Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu

Que reação temos quando vemos, todos os dias, jovens sendo mortos, vítimas da violência? O que nos faz pensar o fato de que a maioria dos que estão nas penitenciarias são jovens? Qual será seu futuro? Que caminhos a Igreja pode oferecer para que nossos jovens possam realizar seus sonhos, serem felizes e fazerem este mundo ser melhor? “A juventude mora no coração da Igreja e é fonte de renovação da sociedade” (CNBB, Doc. 85, n.1). A Igreja olha com amor e esperança para a realidade dos jovens e lhes apresenta Jesus Cristo e o projeto do Reino. Convida-os a um encontro com Jesus Cristo. Anuncia e testemunha o que crê: “quando o discípulo está apaixonado por Cristo não pode deixar de anunciar ao mundo que só Ele nos salva. De fato, o discípulo sabe que sem Cristo não há luz, não há esperança, não há amor, não há futuro.” (DAp, n.146). Com este olhar de discípulo, que acolhe a luz de Cristo que tudo ilumina (cf. Jo 1,9), o jovem lê a realidade na qual está inserido, com suas alegrias e também desafios. Permite que este mesmo olhar ofereça sentido para a vida e, a partir dele, constrói um projeto de vida, para ser, na Igreja e no mundo, “sal” e “luz”. O encanto por Jesus Cristo desperta nos jovens as melhores energias para serem protagonistas da civilização do amor.

Com alegria e esperança recebemos, nestes dias, a notícia que o Papa escolheu o tema“Os jovens, a fé e o discernimento vocacional” para a realização da XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que se realizará em outubro de 2018, em Roma.

A presença da Igreja na realidade juvenil sempre se expressa de vários modos. Os caminhos podem ser as pastorais da juventude, os movimentos, as congregações religiosas com seus carismas próprios ou as novas comunidades. Todas, porém, existem na comunhão da Igreja diocesana, coordenados pelo Setor Diocesano da Juventude. A comunidade eclesial é o lugar privilegiado de educação da fé dos jovens, de construção de um processo que continue o caminho do discipulado iniciado na catequese de iniciação cristã. Dizia o Papa Bento XVI: “Vós sois o presente da Igreja e da humanidade. Sois seu rosto jovem. A Igreja precisa de vós, como jovens, para manifestar ao mundo o rosto de Jesus Cristo, que se desenha na comunidade cristã. Sem o rosto jovem, a Igreja se apresentaria desfigurada.”(10/05/2007). Os desafios e os sonhos dos jovens são os da Igreja. A paz, a justiça, a misericórdia, a vida para todos, a não violência e o cuidado da casa comum, são alguns dos sonhos dos jovens, sementes de novas relações e do mundo sonhado por Jesus de Nazaré.

Os jovens querem, em comunhão com o Dia Nacional da Juventude, refletir sobre o tema “Juventude e nossa casa comum” e o lema “Vou criar um novo céu e uma nova terra” (Is 65,17). A partir da Carta Encíclica do Papa Francisco, Laudato Si, serão abordados os temas da pessoa humana no centro da criação; a comunhão universal com a casa comum; a conversão e espiritualidade ecológicas. O cuidado com a vida, sobretudo a vida humana, da sua concepção até sua morte natural, pela sua sacralidade, é o espírito que perpassa todo encontro.

Quanto entusiasmo, alegria e doação encontramos nos rostos dos jovens que estão no caminho do discipulado de Jesus Cristo. São jovens liderando grupos, projetos, movimentos, pastorais, comunidades e serviços eclesiais.  Por isso, são convidados a serem os “apóstolos dos jovens”. “Convidai-os para que venham convosco, façam a mesma experiência de fé, de esperança e de amor; encontrem-se com Jesus, para se sentirem realmente amados com plena possibilidade de realizar-se.” (Bento XVI).

Fonte: http://www.cnbb.org.br/

Dom Adelar Baruffi
Bispo de Cruz Alta