História

MIOLO_Livro_60anos_curvas.inddA história do Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu teve início com um pequeno palanque coberto de sapé, no qual, aos domingos, celebrava-se a Eucaristia para os fiéis. Em seguida, construiu-se uma humilde capela dedicada a São Judas Tadeu, fruto do trabalho dos vicentinos.

Em 31 de dezembro de 1954, dom Antônio dos Santos Cabral, arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, criou a paróquia desmembrada das paróquias de Nossa Senhora das Graças e da Sagrada Família (provisão n. 85), e no dia 6 de fevereiro de 1955, cônego Aurélio Mesquita tomou posse como pároco.

A primeira festa de São Judas Tadeu foi celebrada, com grande devoção e entusiasmo, no dia 28 de outubro de 1955. Ainda hoje, encontramos antigos moradores do bairro que se orgulham por terem contribuído com seu trabalho para a construção da igreja, cuja pedra fundamental foi lançada no dia 28 de dezembro de 1958, na festa do padroeiro.

Cônego Aurélio Mesquita teve, juntamente com a comunidade, a iniciativa de estabelecer a celebração do dia 28 de cada mês, em homenagem ao santo padroeiro. Instituiu, também, o costume da procissão motorizada que, com a imagem de São Judas Tadeu, percorria o Centro da capital.

construcao (1)construcao (2)Em 1956, padre Afonso de Carvalho foi nomeado vigário ecônomo, dando prosseguimento aos trabalhos da construção e aos serviços sacerdotais. No dia 02 de janeiro de 1986, foi nomeado pároco o cônego Pedro Terra Filho e o padre Rogério Abdala, seu coadjutor. No dia 03 de janeiro de 1986, padre Afonso veio a falecer.

Cônego Pedro Terra deu continuidade à construção do templo e desenvolvimento do seu aspecto artístico-cultural, sobressaindo a colocação dos vitrais e a construção da capela do Santíssimo Sacramento.

Em 17 de dezembro de 1987 chegaram as irmãs Dorotéias, Filhas dos Sagrados Corações, encarregadas pela catequese, acompanhamento das pastorais e movimentos religiosos, e dar assistência e aconselhamento a paroquianos e devotos que procuravam a Igreja em busca de orientação.

No dia 29 de junho de 1988 foi ordenado presbítero o primeiro paroquiano atuante nesta comunidade, padre Cid Pereira. É interessante ressaltar, que dom Serafim Fernandes de Araújo, na época arcebispometropolitano de Belo Horizonte, proclamou São Judas Tadeu o segundo padroeiro da cidade, em 1989.

historia-escultor

“O artista escultor, Osni Paiva, de São João Del Rei, trabalhando na imagem de Jesus Crucificado. A madeira é conhecida pelo nome popular de sangue-de-boi e foi esculpida no período de maio a agosto de 1991, ao custo de 2 mil dólares. A encarnação da mesma foi do artista Carlos Magno. As despesas foram cobertas pelo empresário Arthur Antônio Sendas.”

A igreja foi dedicada no dia 22 de setembro de 1991, em solenidade presidida pelo arcebispo, que também inaugurou a capela do Santíssimo.

No dia 1º de novembro de 1991, dom Werner Siebenbrock, bispo auxiliar de Belo Horizonte, assumiu a administração do Santuário, coadjuvado pelo padre João José da Rocha. Juntos, trabalharam para fazer do Santuário um centro de evangelização e conversão, com a ajuda solidária dos sacerdotes da Forania. Com a transferência de dom Werner para a Diocese de Nova Iguaçu, padre João deu continuidade ao trabalho iniciado.

Pela provisão de 1º de janeiro de 1997, foi nomeado como pároco o padre Pedro de Sousa Pinto, que tomou posse em cerimônia presidida pelo arcebispo metropolitano, dom Serafim Fernandes de Araújo, no dia 04 de fevereiro do mesmo ano.

Neste período de ministério do padre Pedro, foram ampliadas as pastorais e movimentos, o número de Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística e o número de voluntários. Foi reativada a participação dos acólitos, implantada Semana da Juventude, foram reorganizados os serviços da Secretaria Paroquial e do horário de atendimento dos sacerdotes.

historia-1Em termos de obra, foi realizada a recuperação do piso da igreja, a reforma do Altar Mor, a transferência do Santíssimo para a capela lateral, adquirido novo sistema de som, construída a Capela de Adoração Perpétua, a Sala dos Milagres, os Confessionários e trocados os bancos.

Além disso, foi adquirido um imóvel, situado à Rua Itaquera, 1166, com área construída de 616m², onde a paróquia dispõe de um grande salão e salas para reuniões, além de cozinha, secretaria e sanitários. Ademais, nesse mesmo local, construiu-se um ambiente anexo para atividades das Obras Sociais São Judas Tadeu e, também, das pastorais e movimentos do Santuário.

Para ampliar o espaço de evangelização, em 2008 adquiriu-se um terreno no bairro Nova Floresta e iniciou-se a construção da igreja para Comunidade Santa Rosa de Lima, que foi inaugurada em 2011.

Em 31 de maio de 2010, chegaram as Irmãs Sacramentinas de Bérgamo, para dar continuidade ao trabalho das irmãs Dorotéias, que deixaram a paróquia no ano anterior.

Em 28 de outubro de 2011, dia de São Judas Tadeu, padre Joacir Alves Antunes assume a reitoria do Santuário, ficando o padre Pedro como pároco emérito.

Em 2015, padre Aureo Nogueira de Freitas, vigário para Ação Pastoral da Arquidiocese de Belo Horizonte, assumiu a reitoria do Santuário, juntamente com os vigários paroquiais, os padres Marco Antônio Gonçalves Porto e Wagner Douglas Gomes de Souza.

Atualmente o reitor do Santuário, padre Aureo Nogueira, trabalha com os vigários Marco Antônio Gonçalves Porto e Marcus Aurélio Mareano. Além do padre colaborador, Angelo José Salvador.

Olhando para trás, agradeçamos a Deus pelo que foi construído em termos espirituais e materiais. Nesta perspectiva, nos permitimos sonhar e aguardar os projetos de Deus para o futuro.