Colegiado Litúrgico

Convencidos de que foram chamados por Deus a server e inspirados na palavra do Evangelho de Mateus, “Tive fome e me deste de comer, tive sede e me deste de beber, fui peregrino e me acolheste em sua casa” (Mt 25, 35-40), os membros do Ministério da Acolhida do Santuário

Arquidiocesano São Judas Tadeu prestam serviço voluntário durante as missas dominicais e dias festivos. Ficam nas portas da igreja acolhendo todas as pessoas que vem participar das missas ou simplesmente visitar o Santuário, cumprir uma devoção.

Cientes de que ninguém quer permanecer onde não se sente bem, os acolhedores reconhecem os traços de Cristo em cada irmão que chega e buscam acolher a todos, mostrando que a comunidade eclesial é lugar de encontro com o Ressuscitado. Estão sempre atentos às necessidades de cada um, respeitando suas características individuais, sejam paroquianos ou visitantes. O irmão, quando bem acolhido com o gesto e o olhar, se sente em casa, amado e querido; sabe que tem apoio de uma pessoa responsável quando precisa de uma informação ou esclarecimento de dúvidas.

Como membros do Colegiado Litúrgico e do CPP (Conselho Pastoral Paroquial), os agentes recebem formação e instrução dos padres, formadores e coordenadores, para adquirirem segurança e conhecimento, para melhor desempenhar as funções e tarefas que são propostas.

Eles se reúnem uma vez por mês para rezar juntos, fazer avaliação da caminhada como cristãos e cumprir uma frase bíblica “Acolhei-vos uns aos outros como Cristo vos acolheu” (Rm 15, 7).

Junte-se a eles, seja você também um acolhedor. Os encontros do grupo acontecem toda 2ª segunda-feira de cada mês, às 19h, no Salão Paroquial do Santuário.

O Ministério de Animadores e Leitores, plocamadores da Palavra, tem como missão proporcionar ao leigo o estudo e reflexão da Palavra de Deus em grupo e o preparo das celebrações litúrgicas, especialmente a Santa Missa. Além do estudo bíblico das leituras a serem proclamadas, são elaborados os planos de ação das celebrações, indicando roteiros, escalas, sugestões e avaliações constantes das celebrações ocorridas e propostas de formação específica em liturgia.

O grupo reúne-se toda 5ª-feira, de 19h30 às 21h, no Salão Paroquial. Todas as pessoas interessadas no estudo e no testemunho cristão estão convidadas a participar do trabalho e formação oferecidos.

Constata-se que a atividade mais frequente em nossa Igreja, a mais visível e a que mais reúne gente é a Liturgia. Ao celebrar, o que mais se faz é cantar! Desta constatação percebe-se a importância do canto e da música na vida da Igreja e no testemunho dos cristãos.

Pastores e comunidades precisam encarar com muita responsabilidade este serviço pastoral.

Mas é importante compreender que a música, na Liturgia, não é mero acessório para embelezar, nem mero diversivo para quebrar a monotonia do rito. Ela é parte integrante e significativa da ação ritual (SC 12) e tem uma capacidade especial de atingir os corações, e, enquanto rito, uma grande eficácia pedagógica para levá-los a penetrar o Mistério celebrado.

Para isso, necessita estar intimamente vinculada ao rito, ao momento celebrativo e ao tempo litúrgico, organicamente inserida no contexto da grande Tradição bíblico-litúrgica da Igreja, bem como, da vida e cultura da comunidade celebrante. Por isso, não se canta qualquer coisa, em qualquer tempo ou circunstância ou momento, com qualquer tipo de texto, melodia ou arranjo musical, valendo insistir na importância prioritária da Palavra, a serviço da qual se coloca a arte musical (cf. SC 121).

Pelo visto, é urgente atentar para a qualidade do nosso cantar litúrgico, para a importância dos vários ministérios litúrgico-musicais na vida das comunidades, e, mais que urgente, para a formação e capacitação das pessoas e equipes que os exercem.

É preciso cuidar de um modo permanente da formação litúrgico-musical elementar das comunidades, a fim de garantir um cantar litúrgico autenticamente eclesial, belo, vibrante e significativo da riqueza insondável de Cristo (Ef 3,8). E já se pode imaginar o alento espiritual que uma tal experiência poderá trazer ao povo cristão, à vivência do discipulado e ao compromisso missionário, e as benéficas consequências para a vida da Igreja e da sociedade. E são várias as instâncias e níveis dessa necessidade de formação, desde as pessoas e equipes que exercem os ministérios litúrgico-musicais em suas comunidades, até aqueles e aquelas a quem cabe cuidar da formação continuada dos formadores.

Em nosso santuário, Organistas, Salmistas, Coral e Voluntários formam a Pastoral da Música, responsável pela formação constante e qualificação da música litúrgica em nossas celebrações.

 

  • CORAL SÃO JUDAS TADEU

Reorganizado em fevereiro de 2015, tem a direção musical do Maestro Henrique Reis, com média de 25 coralistas.
Ensaios: terças e sextas-feiras, após a Missa das 19hs, no Salão Paroquial.
O coral tem a responsabilidade de cantar uma Missa ao final de semana, solenidades e apresentações culturais, quando convidado.

 

  • SALMISTAS

“Devemos cantar, salmodiar e louvar ao Senhor mais com o espírito do que com a voz … O servo de Cristo cante de tal forma que não se deleite na voz, mas nas palavras que canta.”
(São Jerônimo)

Ministério formados por voluntários e Irmãs Sacramentinas.

O santuário oferece formação e capacitação constante para os salmistas através dos organistas.

 

  • ORGANISTAS

Henrique Reis e João Gabriel. Responsáveis pelas celebrações no santuário, encontros de formação e capacitação de salmistas e voluntários e coordenação conjunta da pastoral.

 

INFORMAÇÕES:

Telefone  e Whatsapp (Henrique): (31) 9 9276-8066

E-mail: musica@saojudasbh.ogr.br

voluntarios (3)

É de fundamental importância a participação da comunidade no serviço voluntario à música litúrgica. Contamos hoje com diversos grupos que unidos aos organistas contribuem com seus dons para a beleza de nossas liturgias.

O santuário acolhe de braços abertos todos aqueles que queiram contribuir para o ministério.

Informações: (31) 2526-4648 / 2526-4164
E-mail: musica@saojudasbh.org.br

 

voluntarios (2)

voluntarios (1)

O Ministério Extraordinário de Distribuição da Sagrada Comunhão tem por objetivos suprir uma necessidade da Igreja, atribuindo ao ministro extraordinário o desempenho das seguintes atividades:

a – Ministrar a Sagrada Comunhão a si e aos fiéis, quando necessário durante a Santa Missa.
b – Levar a Santa Eucaristia aos hospitais, residências, asilos, favelas e aonde a caridade cristã exigir a sua presença.
c – Irradiar sempre que oportuno, a mensagem da Palavra de Deus por ocasião das visitas ou no ambiente comunitário, de forma evangelizadora.

A reunião mensal do grupo acontece toda segunda quarta-feira do mês, às 19h, no Salão Paroquial do Santuário.